online.unisanta.br

Cem anos de Cecília Meirelles

Vivian Rigueira

Cecília Meireles No último dia 7 de novembro foi comemorado em todo país o Centenário de Cecília Meirelles. O evento comemorativo de seu nascimento dá a oportunidade de se conhecer mais sobre a carreira e o trajeto biográfico dessa extraordinária personalidade, uma das maiores glórias da literatura brasileira.

Cecília Meirelles nasceu no Rio de Janeiro em 7 de novembro de 1901, mesma cidade em que morreu, a 9 de novembro de 1964. A menina foi criada pela avó materna, Jacinta Garcia Benevides.

A paixão pelos livros e a leitura inspirou a jovem Cecília. Aos 16 anos, ela se diplomou professora. Em 1919, aos 18 anos, ela publicou seu primeiro livro de poemas: Espectros.

Três anos mais tarde, casou-se com o artista plástico português Fernando Correa Dias. Um ano depois do casamento, Cecília Meirelles publicou Nunca Mais... e Poema dos Poemas. Em 1925, o terceiro livro, Baladas Para El Rei. Alguns especialistas de literatura dizem que, nos poemas de Cecília Meirelles, os versos possuem musicalidade, isso se dá principalmente pela repetição de palavras, vogais e consoantes.

A partir de 1925, a educadora Cecília Meirelles se sobressaiu como poeta. Em 1927, publicou a prosa poética Criança, Meu Amor, livro que posteriormente seria indicado como leitura oficial nas escolas. Dois anos depois, ela se candidatou à cátedra de literatura da Escola Normal com a tese O Espírito Vitorioso, um trabalho liberal onde discursava sobre a liberdade individual na sociedade.

Entre junho de 1930 e janeiro de 33, dirigiu a página de Educação no Diário de Notícias do Rio de Janeiro. Em seus artigos sobre política, educação e cultura, defendeu uma educação moderna, causando fúria no meio político nacional.

Neste mês em comemoração ao Centenário de Cecília Meirelles, estão sendo publicados os seguintes livros: “Poesia Completa” (Editora Nova Fronteira), organizado por Antonio Carlos Secchin, “Cecília em Portugal” (Editora Iluminuras), de Leila V.B. Gouvêa, e “Cecília Meirelles – A poética da educação” (Editora Puc-Rio), organizado por Margarida de Souza Neves.

Segundo a pesquisadora da USP, Leila V. B. Gouvêa, seu livro “Cecília em Portugal” busca identificar as raízes da poesia de Cecília na tradição luso-brasileira e a ligação da poeta com Portugal e os Açores. Leila produziu em seu livro uma biografia da escritora fora do país, e afirma que Cecília Meirelles rompeu tabus de uma sociedade na década de 30, deixando sua marca na história brasileira como defensora da idéia universal de democracia.

10-Nov-2001 12:50 PM



E-mail
Envie esta matéria para um amigo.



Ciência | Cultura | Economia | Educação | Esporte
  Geralis | Mídia | Mundo | Política | Regional

Equipe Online | Unisanta | ANSC | Primeira páginaOnline UNISANTA
Jornal laboratório da Faculdade de Artes e Comunicação
da Universidade Santa Cecília - UNISANTA
www.online.unisanta.br